Entenda o que é esofagite, as causas e os tratamentos da doença

Você já ouviu falar em esofagite? Trata-se de uma inflamação no esôfago, canal que liga a boca ao estômago e realiza a passagem de alimentos. Quando não é tratada, a doença pode causar sérios problemas de saúde. Por isso, é essencial manter-se informado para reconhecer os sintomas e procurar ajuda médica quando necessário.

Um passo importante para identificar a esofagite é avaliar possíveis desconfortos ao ingerir algum alimento. Além disso, azias, queimações frequentes e dores intensas no peito são alguns sinais da patologia.

Para saber quais os tipos de esofagite que existem, possíveis causas e tratamentos, continue a leitura.

Tipos e causas da esofagite

A esofagite pode ser classificada em quatro tipos: esofagite de refluxo, esofagite ocasionada pelo uso de medicamentos, infecciosa e a esofagite de eosinófilos. Essa classificação vai variar de acordo com a causa da inflamação.

Esofagite de refluxo

O estômago produz uma secreção ácida que é impedida de voltar por meio de um esfíncter. Porém, caso ocorra alguma falha nesse processo, esse ácido entra em contato direto com o esôfago com bastante frequência. Isso pode ocasionar a esofagite com quadros de inflamação crônica, atingindo o tecido que reveste o esôfago.

Esofagite de eosinófilos

Os eosinófilos são células de defesa do nosso organismo que ajudam a controlar as reações alérgicas e as inflamações. Porém, em resposta a um agente alérgico, essas células podem se multiplicar exageradamente, resultando na esofagite.

Esofagite causada por medicamentos

Muitos medicamentos orais podem ser responsáveis por prejudicar nossos tecidos caso não sejam ingeridos corretamente ou sejam usados por tempo prolongado.

Um exemplo disso é quando os remédios entram em contato com a parede do esôfago por muito tempo e/ou são ingeridos com pouca ou sem água. Essa última ação pode fazer com que a pílula fique parada no esôfago e cause uma inflamação.

Esofagite infecciosa

Esse é o tipo mais raro da doença. Ela pode acontecer por infecção viral, fúngica, bacteriana ou por meio de um parasita que reveste o tecido do esôfago. Geralmente, os pacientes com baixa imunidade, como os portadores de HIV, câncer ou usuários crônicos de medicamentos que baixam a defesa imunológica, são mais dispostos a sofrerem esse tipo de infecção.

De modo geral, é importante ressaltar que a esofagite é mais comum em pessoas que não têm uma boa alimentação, abusam do álcool e cigarro e/ou estão obesos. Sendo assim, manter uma alimentação balanceada e bons hábitos é essencial para a prevenção da doença.

Tratamentos para a esofagite

Apesar das complicações, a esofagite tem cura. O tratamento vai variar conforme as causas e tipos da doença.

Normalmente, os médicos receitam medicamentos como antiácidos, bloqueadores da produção de ácido, antifúngicos e antibióticos. Além disso, também é necessária uma mudança no estilo de vida, como reeducação alimentar e maior controle do álcool e cigarro. Em casos mais graves, também há a opção cirúrgica.

Independentemente do tipo, é muito importante ter um acompanhamento médico regular para prevenir e tratar qualquer tipo de problema. Se você quer manter a sua saúde em dia, melhor procurar um profissional da área para ajudar, certo?

Se este post foi útil para você, siga nosso perfil no Facebook e acompanhe outras dicas sobre bem-estar e qualidade de vida!

Dra. Sara Cristina Batista de Lima

Especialidade: Gastroenterologia

CRM 3892/PI

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.