Saiba agora mesmo o que é síndrome metabólica

A síndrome metabólica é um conjunto de sintomas que pode propiciar o aparecimento de doenças cardiovasculares e contribuir para a diminuição da qualidade de vida, além de ser potencialmente fatal.

São problemas clínicos que têm como consequência o desequilíbrio da insulina sanguínea. Todavia, a maioria deles pode ser evitada ou drasticamente controlada, pois estão associados aos hábitos de vida.

Quer saber mais sobre síndrome metabólica? Então, não deixe de ler este post e conheça as principais características do problema!

Afinal, o que é síndrome metabólica?

A síndrome metabólica é desenvolvida quando diversos fatores de risco contribuem para aumentar a resistência à insulina, hormônio responsável pela internalização da glicose pelas células e consequente gasto de energia.

Nesse sentido, o pâncreas “entende” como falta de insulina e produz maior quantidade dessa substância, resultando no fenômeno denominado de hiperinsulinemia, mas com pouca ou nenhuma atuação nas células.

Um dos fatores de maior relevância para esse quadro é a obesidade, pois as células adiposas bloqueiam os receptores da insulina, mantendo-a fora das células, o que impede o processo bioquímico normal.

Quais são os principais fatores de risco?

Costuma-se dizer que a síndrome metabólica é uma doença dos dias atuais devido aos hábitos inadequados em indivíduos de todas as idades, incluindo crianças, adolescentes e idosos.

Isso porque, além da obesidade, o tabagismo e a alimentação inadequada, baseada em carboidratos simples provenientes das guloseimas e doces em geral, podem contribuir para o aparecimento do quadro.

Outro fator preponderante é o sedentarismo, pois a prática de exercícios físicos diminui a resistência à insulina. Além disso, indivíduos com intolerância à glicose, hipertensos, aqueles com altos níveis de triglicérides e colesterol podem desenvolver esse problema.

Como evitar essa situação?

Praticar exercícios físicos regularmente, sendo recomendado pelo menos 150 minutos na semana, pode diminuir consideravelmente a ocorrência da doença. E os benefícios podem ser observados pela redução sanguínea da insulina.

A alimentação é outra variável importante, pois o consumo frequente de carboidratos integrais nas refeições principais, bem como a inclusão de frutas, vegetais e legumes na dieta saudável, são essenciais para a proteção do organismo.

Nesse caso, é importante dar preferência aos produtos orgânicos ou pouco processados devido ao menor conteúdo de gordura incorporada. Ademais, é aconselhável monitorar as taxas de glicose e insulina dos pacientes com tendência maior.

Também é fortemente recomendada a cessação do tabagismo, pois esse comportamento causa alterações morfofuncionais nos vasos sanguíneos, as quais são duradouras e favorecem os distúrbios. Sendo assim, quando esse fator é associado a pacientes com diagnóstico de síndrome metabólica, a expectativa de vida é muito menor do que nos indivíduos não fumantes.

Como esses sintomas não são percebidos pelos pacientes e sabendo da maior frequência da doença entre a faixa etária dos 50 anos, é imprescindível fazer um checkup periódico das principais substâncias presentes no sangue, principalmente para aqueles que já apresentam um ou mais fatores de risco mencionados.

A síndrome metabólica é consequência de um conjunto de fatores que causam resistência à insulina, aumentando esse hormônio no sangue e causando alterações bioquímicas significativas nos pacientes. Por isso, é essencial reduzir ou eliminar os principais fatores de risco e manter-se saudável de forma física e emocional.

Gostou de se informar sobre síndrome metabólica? Quer mais detalhes sobre essa doença! Comente!

 

Dr. Aderson Aragão Moura

Especialidade: Cirurgia bariátrica e metabólica, Cirurgia de aparelho digestivo, Coloproctologia.

CRM PI 4115/PI

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.