Úlcera péptica: entenda o que é e quais os sintomas apresentados

Na atual sociedade, muitas vezes não tratamos a nossa saúde como deveríamos, ou seja, como uma prioridade. Afinal, de nada adianta buscar maior qualidade de vida e, na prática, não fazer nada de efetivo para conseguir alcançar esse objetivo. Quando isso acontece, problemas de saúde e doenças acabam surgindo com certa rotina, é o caso da úlcera péptica.

Para quem não se alimenta bem e abusa de medicamentos, por exemplo, essa doença acaba aparecendo muitas vezes. E, apesar de, na maioria das vezes, não gerar problemas muito sérios, a úlcera péptica pode acabar se agravando e causando situações mais graves, até mesmo levando a morte quando não tratada de maneira adequada.

Portanto, é preciso saber o que é essa doença, seus sintomas, os diferentes tipos e, é claro, quais são as formas de tratamento, certo? Então você está no lugar certo, basta continuar a leitura! Confira!

O que é úlcera péptica e quais são os seus sintomas?

A úlcera péptica é uma ferida aberta que pode se desenvolver no revestimento interno de diferentes órgãos do nosso corpo, sendo mais comum no duodeno, estômago e esôfago. Em um organismo saudável, os ácidos estomacais restringem as suas ações aos alimentos, porém, por conta de diferentes fatores, eles podem agir no revestimento do trato digestivo e, assim, proporcionar o surgimento das feridas, ou seja, as úlceras.

Geralmente, os principais sintomas da úlcera são dor e queimação na região entre o esterno e o umbigo. Como a dor está diretamente relacionada à produção do ácido gástrico, o desconforto costuma aparecer logo após alguma refeição, momento em que o organismo responde à ingestão de alimentos. Em casos mais sérios, a úlcera pode gerar vômitos com traços de sangue ou mesmo fezes escurecidas ou avermelhadas.

Quais são os tipos e as principais causas desse problema?

A úlcera péptica pode surgir por diferentes razões, como o histórico familiar e fatores genéticos, consumo excessivo de álcool ou mesmo o nível de estresse, que estimula uma maior secreção de ácidos que contribuem para o surgimento das feridas. Porém, as principais causas são duas: a bactéria Helicobacter pylori, que se encontra na saliva e nas fezes — e, por isso, é de fácil transmissão —, e também pelo uso exagerado de medicamentos como ácido acetilsalicílico (analgésico e antitérmico) e anti-inflamatórios.

Os sintomas e causas dos diferentes tipos de úlcera também são os mesmos e o único fator que modifica a classificação de cada uma é a região em que ela aparece. Portanto, ela pode ser: gástrica, se aparecer na parede interna do estômago; duodenal, se surgir na parte inicial do intestino delgado, também conhecido como duodeno; ou esofágica, caso apareça no esôfago, o canal que leva o alimento até o estômago.

Quais são as formas de tratamento?

O primeiro tratamento necessário em caso de úlcera péptica é com a utilização de medicamentos que diminuem a acidez e se necessário antibióticos, em que o problema é curado em cerca de 6 a 8 semanas. Além disso, é preciso aliar o cuidado médico com uma dieta balanceada com alimentos mais saudáveis, com o objetivo de não aumentar a acidez do estômago. Em casos mais sérios, principalmente quando a úlcera apresenta sangramentos, pode ser necessário realizar uma cirurgia.

Porém, lembre-se: apesar da internet ser uma excelente ferramenta de busca e informação, ela não pode ser o fator preponderante em um assunto tão sério. Por isso, é fundamental que você procure e consulte um médico especializado no tratamento desse problema assim que algum dos sintomas da úlcera péptica aparecerem no seu organismo.

Gostou deste conteúdo? Conseguimos tirar as suas dúvidas sobre a úlcera péptica, os seus sintomas, causas e tratamentos? Nós esperamos que sim! Agora, que tal receber em primeira mão outros artigos como este? Para isso, é só seguir as nossas páginas nas redes sociais! Estamos no Facebook e no Instagram!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.